Seu jeito de ser


Jeito leve,

Sereno e meigo.

Doce jeito de ser.

Linda ao sonhar com os olhos fechados,

Mais linda ainda ao acordar

E continuar a sonhar.

Assim é você,

Assim é o seu jeito de ser.

Ao abrir os olhos começa o amanhecer,

Ao caminhar movimenta as nuvens,

Ao deitar-se gera o ocaso.

Dona do tempo.

Faz do agora o sempre.

Senhora da criação,

Tudo só existe quando você surge.

Semeia a presença no vento

E quando ausente

Germina a saudade em meu peito.

Sublime criação.

Símbolo da vida,

Mais até do que o próprio ventre.

Anjo, destino, linda.

O tempo é o ritmo do seu coração.

No trivial é criança,

No vital é mulher.

É inspiração,

É confiança,

É fé.

Em seu colo, o céu.

Em seus lábios, o mel.

Em sua distância, o fel.

Seu corpo é a presença das estrelas

Que ao amar vira constelação.

Tê-la nos braços

É ter ao mesmo tempo

Toda a criação

Na palma da mão.

Assim é você,

Assim é seu jeito de ser.

E antes que Deus qualquer coisa pensasse,

Ele pensou em você,

Pois que razão haveria de ter:

Bem e mal,

Claro e escuro,

Nada e tudo,

Se tudo isso existisse

E não existisse você?

Assim é tudo,

Assim é você,

Assim é o seu jeito de ser.

Paulo Rogério da Motta


Vídeo Poesia



 

Deixe uma resposta