Carpe Noctem

 


Uma voz em meus ouvidos…

É a noite,

Veio me contar segredos

Feitos de sonhos e medos.

Aventuras em escuros abismos,

Ápices de montanhas

E encantadas florestas.

História dos que clamam,

Dos que amam

E dos que nada resta.

Confidentes e parceiros

E o tempo passa em nós.

Entrelaçados, metades, meios,

Laços e nós.

Conta-me a noturna Dama

Que viver é aventura,

É oscilar entre lados.

Que viver é uma trama

Tecida com fios de seda pura

Que ao abençoado é um brocado.

A noite é da Lua

E eu um confidente seu.

A Lua é a Deusa nua,

A dama de mil faces em uma.

A Mãe e eu,

Encontro escrito nas runas:

Elhaz e Sowilo.

Escuta seu filho:

Regina est luna.

A fructibus eorum cognoscetis eos.

Abençoa-me, amada Deusa!

Eu, um representante do Deus!

Paulo Rogério da Motta


 Sugestão musical para a poesia

Mecano – Hijo de la Luna


 

Deixe uma resposta